Aulas de História do Brasil

3 de mar de 2010

O Governo Regencial

Época em que o Brasil Imperial foi governado por Regentes.

O Período Regencial, também chamado de Governo Regencial, durou de 1831 a 1840.

D. Pedro I abdicou o Trono Imperial Brasileiro a favor de seu filho, D. Pedro de Alcântara.

O Pequeno Pedro tinha apenas 5 anos de idade quando herdou de seu pai o Império Brasileiro, e por isso não poderia governar o Brasil.Regentes do Brasil A Constituição Brasileira da época previa que neste caso, O Brasil deveria ser governado por um Governo Regencial que duraria até o dia em que o Imperador alcançasse a maior idade. Este governo seria liderado por representantes nomeados pela Assembléia Geral.

Desde o momento em que D. Pedro I renunciou ao Império Brasileiro, diferentes grupos políticos passaram a disputar o poder central brasileiro.

Essas disputas políticas deram origem a diversas revoltas de cunho separatista. Os três principais grupos que disputavam o poder político do Brasil na época foram:

Partido Restaurador
Também conhecido como Partido Caramuru, defendia a volta de D. Pedro I ao trono.

Os Restauradores eram na maioria comerciantes portugueses e pessoas que fizeram parte do Governo de Dom Pedro I. José Bonifácio era a principal liderança do grupo.

Partido dos Moderados

Partido político que defendia a ordem social vigente governada pela elite aristocrática brasileira.

O partido moderado era formado pelos grandes proprietários de terras e de escravos. Diogo Feijó e Evaristo das Veiga eram as principais lideranças deste grupo.

Os Liberais Exaltados

Partido formado por pessoas de mentalidade republicana. Almejavam fazer do Brasil uma república. Os principais líderes deste grupo eram os políticos Miguel Frias e Cipriano Barata.

A Regência Trina Provisória

Em meio a conturbação política do Brasil, foi criada a Regência Trina Provisória, governo provisório responsável pela reorganização politica do Império.

A Regência Trina Provisória era formada pelos senadores Campos Vergueiro,e Carneiro de Campos. Ao lado deles também estava o militar Francisco de Lima e Silva. Os três governariam o Brasil até ao dia em que seria realizado as eleições regenciais.

A Regência Trina Permanente

Em 17 de Julho de 1831 foram eleitos os novos regentes que formariam a Regência Trina Permanente.

José da Costa Carvalho e João Braulio Munis se juntaram ao Brigadeiro Francisco de Lima e Silva para formar a Regência Trina Permanente.

No Período Regencial, novos ministérios foram criados, destaque para o Ministério da Justiça, comandado pelo ministro da Justiça, Diogo Feijó.

Feijó criou a Guarda Nacional, objetivando a repreensão aos movimentos rebeldes contrários ao governo regencial.

Os moderados tinham grande influência na Regência Trina Permanente. Através de manobras políticas, eles conseguiram aprovar no Senado um Ato Adicional que transformou a Regência Trina em Regência Una.

Novas eleições foram feitas e Diogo Feijó, pertencente ao grupo dos moderados, foi eleito Regente Uno.

A Regência Una de Feijó

A nomeação de Feijó como Regente Uno significou a conquista do poder político brasileiro pelos liberais moderados. Mas, até entre os moderados existia divergência políticas, o Governo Feijó sofreu grande oposição entre seus aliados.

O grupo dos moderados dividiu-se então em dois, dando origem ao grupo político dos Regressistas e dos Progressistas.

Não contentes com a forma de governar de Diogo Feijó, alguns Regressistas formaram o Partido Conservador.

Pra complicar ainda mais a Regência Una de Feijó, rebeliões estouraram por todo o Brasil. Em 1837, Diogo Feijó, pressionado pelos movimentos separatistas que eclodiram no Brasil, renunciou ao cargo de Regente.

A Regência Una de Araújo Lima

Com a renúncia do Feijó, Araújo Lima assumiu a Regência de forma provisória, mas logo foi eleito novo Regente do Brasil.

O novo regente herdou da regência passada as lutas contra as províncias que queriam se separar do Brasil. Araújo Lima, governando de forma centralizada, conseguiu esmagar boa parte destas revoltas.

Os liberais que haviam sido afastados do poder pelos conservadores decidiram dar o troco, fundaram o Clube da Maior Idade. Queriam eles que D.Pedro assumisse o Império antes do tempo. Como recompensa eles esperavam ocupar os principais cargos ministeriais do Império.

E foi com essa intenção que os liberais conseguiram aprovar a eleição que antecipou a maior idade do Imperador. O Jovem Imperador com então 14 anos de idade, foi coroado Segundo Imperador do Brasil com o titulo de Dom Pedro II.

>>LEIA OUTRAS HISTÓRIAS DO BRASIL IMPERIAL<<

5 comentários:

  1. massa mas so que e muito para o meu caderno

    ResponderExcluir
  2. e cade a resposta da minha pergunta em ?

    ResponderExcluir
  3. muito enrolado e não tinha nada do que foi o período regencial os principais fatos

    ResponderExcluir

Regras para comentários:

Todos os comentários são lidos e moderados previamente.
publicamos somente os comentários que tenham relação com o assunto da postagem.

Parcerias, Dicas e Sugestões entrar em Contato pelo Email: historiatecabrasil@hotmail.com

Históriateca Brasil © Copyright - Todos os direitos reservados.

Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização prévia. Só é permitida a reprodução para fins de pesquisas e trabalhos escolares.

Plágio é crime (Artigo 29 Lei 9.610/98)