Aulas de História do Brasil

20/11/2009

O Primeiro Reinado

Período em que Dom Pedro I governou o Império do Brasil.

O Primeiro Reinado do Brasil vai de 1822 a 1831.

Em 12 de Outubro de 1822, D. Pedro apoiado pela classe aristocrática, foi coroado Primeiro Imperador do Brasil.coroação de Dom Pedro Em 1823 D. Pedro I convocou a Assembléia Constituinte. Logo foi formado o Parlamento Brasileiro. A Assembléia era ocupada por parlamentares de grupos políticos de diferentes interesses.

Os principais partidos políticos da época eram:

Partido Português

Também conhecido como Partido Absolutista, era formado por portugueses que viviam no Brasil. Eles queriam que D. Pedro I governasse o Brasil aos moldes do Absolutismo Europeu.

Partido Brasileiro

O Partido dos nascidos no Brasil. Os membros deste partido queriam que o Brasil se distanciasse das relações politicas com Portugal. O partido dos brasileiros daria origem a dois novos partidos políticos.

Foi formado o Partido Conservador, composto pelos grandes proprietários de terras e também o Partido Liberal, formado por políticos radicais que queriam acabar com a escravidão e proclamar a república.

Pressionado por ambos os lados, D. Pedro I optou por criar uma constituição que lhe desse amplos poderes sobre as decisões políticas do Império Brasileiro.

Em 1824, de forma outorgada foi criada a Primeira Constituição do Brasil. O poder foi dividido em quatro: Legislativo, Executivo, Judiciário e Moderado.

O Poder Moderador dava a Dom Pedro I o poder de intervir sobre as decisões dos demas poderes.

O Imperador considerava este poder Inviolável e Sagrado. Através do poder moderador, D. Pedro I poderia dissolver a câmara, nomear ou demitir senadores e ministros.

A constituição de Dom Pedro I decretava ainda que as eleições no Brasil teria como base o Voto Censitário, ou seja, baseado na renda. As províncias não teriam autonomia política e o Catolicismo foi escolhido como religião oficial do Império.

A constituição de D. Pedro I gerou uma série de revoltas contrárias ao Governo Imperial. Boa parte das províncias do nordeste brasileiro se rebelaram e passaram a formar a Confederação do Equador. O Movimento foi sufocado e seus líderes executados. A partir de então a figura de Dom Pedro I tornou-se impopular.

Na politica externa o Governo Imperial falhou na luta pela dominação da Província Ciplastina. Os colonos rebeldes de origem espanhola venceram as tropas imperiais do Brasil, conquistando a independência da região. Assim nasceu novo país, a República do Uruguai.

A Guerra da Ciplastina foi desastrosa para o Império Brasileiro. Cerca de 8 mil pessoas morreram em combate e grandes cifras em dinheiro foram gastas no esforço de guerra.

D. Pedro I também se envolveu nos rumos políticos de Portugal. Ao se tornar Imperador do Brasil, D. Pedro renúnciou ao Trono Português, deixando para a sua filha, Maria da Gloria, o cargo de Rainha de Portugal.

D. Miguel, irmão de D. Pedro I e tutor da pequena Rainha, deu um golpe de estado que o colocou como Rei Português. Como era de se esperar D. Pedro agiu em defesa de sua filha.

O Imperador Brasileiro então passou a enviar para Portugal recursos financeiros oriundos do Brasil com o objetivo de sustentar a guerra que ele havia iniciado contra D. Miguel.

A atitude de Dom Pedro I foi mal vista pelos seus súditos brasileiros. Afinal de contas, cabia a ele resolver somente os problemas políticos do Brasil, e não os de Portugal.

Em 1831 após meter-se numa confusão envolvendo o Ministério, Dom Pedro I abdicou o Trono Imperial Brasileiro a favor de seu Filho, Pedro de Alcântara, o futuro D. Pedro II.

VEJA TAMBÉM: O Governo de D.Pedro II

0 comentários:

Postar um comentário

Regras para comentários:

Todos os comentários são lidos e moderados previamente.
publicamos somente os comentários que tenham relação com o assunto da postagem.

Parcerias, Dicas e Sugestões entrar em Contato pelo Email: historiatecabrasil@hotmail.com

Históriateca Brasil © Copyright - Todos os direitos reservados.

Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização prévia. Só é permitida a reprodução para fins de pesquisas e trabalhos escolares.

Plágio é crime (Artigo 29 Lei 9.610/98)